Oficina - Técnicas Psico e Sociodramáticas
Casa Fontes de Cuidados

Profa. Edda Gonçalves Maffei

Psicóloga Clínica com Especialização em Terapia de Casais e de Famílias, Psicodramatista, Advogada e Procuradora do Estado (aposentada);
Pós-Graduada em: Teorias e Técnicas para Cuidados Integrativos (UNIFESP); Psicodrama Clínico (Fonseca & Zampieri - FEBRAP); Mediação Familiar (Conselho Nacional de Justiça); Administração de Recursos Humanos (São Marcos); Gerência de Alto Nível em Administração Tributária (Getúlio Vargas).
Fez teatro amador e profissional por 23 anos, e Curso de Clown; é Pianista e foi Professora de Piano; é Professora de Ensino Superior.
Exerceu os seguintes cargos: Conselheira do IASP (Instituto dos Advogados de São Paulo); Conselheira da Associação Comercial de São Paulo; Conselheira da Associação dos Procuradores do Estado de São Paulo; Conselheira no Conselho da Procuradoria Geral do Estado; Juíza do Tribunal de Impostos e Taxas de São Paulo por 18 anos.
É autora de capítulos de livros e trabalhos científicos publicados nas áreas de Psicologia, Direito e Cuidados Integrativos.

EMENTA:

Apresentação da visão técnica e dinâmica da proposta de J. L. Moreno, psicólogo humanista, criador do Psicodrama, incluindo experiências práticas por meio de jogos e técnicas psicodramáticas, de modo a ampliar as estratégias de integração social de grupos e auto percepção do mundo real.

OBJETIVOS:

  1. Desenvolver e potencializar a espontaneidade (resposta adequada a uma nova situação ou uma nova resposta a uma situação antiga) e a criatividade (co-criação - atributos de todos os seres humanos) em situações do cotidiano contemporâneo;
  2. Construir e resignificar papéis propiciando o autocuidado e o autodesenvolvimento de maneira a proporcionar plasticidade nas relações intra e interpessoais;
  3. Ampliar as estratégias inter-relacionais télicas (relações que se caracterizam pela percepção real de si mesmo e, mútua dos participantes de um grupo) por meio de exercícios de alteridade, da maneira a favorecer o entrosamento e a interação social;
  4. Possibilitar a experimentação de catarses de integração (integração, apropriação e clarificação de aspectos outrora “estranhos ou obscuros” ao sujeito ou ao grupo), podendo levar a uma transformação efetiva e significativa nas direções: somática e psicoemocional, individual e grupal.

CALENDÁRIO: Calendário de 2019 (Em Breve)